Chuva


Não faz muito que passei a gostar de chuva.
Minha predileção por céus que trazem uma aurora alaranjada e depois tinge-se de azul, ainda e talvez sempre permaneça.
Deixei de brigar, de lutar com os dias chuvosos e aos poucos foi ganhando espaço dentro de mim, o gostar de dias assim.
Lembro-me de um janeiro de minha adolescência que transgrediu totalmente a palavra verão e deu para costurar um dia no outro seguido de chuva e ausência de sol.
Era uma sensação horrível de estar perdendo as férias para chuva e eu sofri a cada amanhecer cinzento, eu queria gritar de tanto tédio.
Demorei dias, porém depois encontrei algo criativo para fazer e os dias chuvosos pareciam emoldurar o que eu tinha para fazer.
E passou.
Sempre passa.
Dias cinzentos com chuva lá fora ou com dentro da gente, se vão.
Enquanto permanecem, praguejar não vai ajudar, ao contrário, piorar nosso humor nessas horas faz tudo ficar ainda mais difícil.
Encontrar "coisinhas" que combinam com chuva tamborilando na vidraça, pode ser surpreendente.
Já revirei gavetas em dias assim e encontrei fotos que nem me lembrava.
Escrevi cartas, fotografei a chuva, assisti a filme, visitei blogs, chorei, agradeci.
Necessária quando vem em doses certas, com um vento apenas amigo.
Uma pausa, buscar alternativas, aguçar a criatividade e saber que na vida passaremos por tempestades ou apenas chuvas de verão, passaremos por dias sem ver o sol, mas podemos ter a certeza que floresceremos outra vez.

Comentários

  1. Que lindo ,Ana Paula e essa certeza tem que nos acompanhar sempre e nos faz bem. Chuvas, tempestades sempre aparecem em nossos dias, mas o sol depois brilha! beijos, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários são trocas, partilhas que agregam, acrescentam e nutrem um blog. Compartilhe o seu pensar, o seu sentir!

Postagens mais visitadas