Promessas para 2016

É mesmo só para chamar à atenção o título.
Ou talvez seja pela proximidade da data.
Outrora,  comprei roupa de baixo rosa, para o amor, amarela, nem me lembro a serventia, pulei sete ondas, comi lentilha e romã, equilibrei-me sobre o pé direito enquanto a contagem regressiva sempre acontecia. Fiquei confusa com o horário de verão a saber qual seria o verdadeiro a comemorar. Fiquei em suspenso quando descobri que já era ano novo lá em Xangai quando ainda do forno exalava aromas e era de tarde lá em casa.
Foi bom ter feito tudo isso. É bom fazê-lo ainda.
Já celebro em silêncio, alegro-me com os fogos, com as romãs que não mais as como.
Cada novo amanhecer é meu novo ano.
Pode ser que o novo me chegue à tarde, como lá paras as geografias asiáticas, depois de uma manhã ruim e um desabafo por celular para um ouvido amigo que é todo olhos para ler e responder me inflando os pulmões e o coração com novo alento e então, a partir dali já é novo.

Mas há um novo que desejo. Só não sei esperar que comece a acontecer no primeiro dia de 2016.
Já o inaugurei.
Os livros.
A leitura.
Tudo já é novo nas maneiras de ocorrerem.
Assim me decidi depois de me desequilibrar com a avalanche vinda de blogs e instagram e lista dos mais vendidos, os best-sellers, as pilhas na entrada das livrarias, os gritos histéricos nas feiras literárias e todas aquelas capas azuis ou rosas que parecia que eu precisava ter e ler porque todo o mundo já leu e eu não.
De dentro de mim saiu o freio, o basta. Não posso fazer assim pois que não sou assim.

Quero que o livro, a leitura signifique.
Essa é a palavra, será preciso um significado, além das divulgações das grandes editoras. Posso até comprar, ler, mas antes terá que ter sido escoado no filtro e resultar em significado.

E assim inicio o novo em mim.
Chegou-me com significado:


Fora um texto que circulava pela web e que falava de educação de filhos, que me chegou e me tocou.
Falou-me para o meu dentro. Saí em busca de mais, encontrei a coluna na revista Época, por onde anos, Eliane Brum escreveu. Li muita coisa. Fui conquistada.
Soube de um título a ser lançado, "A menina quebrada". Adquiri; li com cuidado.
Chegou então às mãos de uma amiga, "Meus desacontecimentos". Comentei elogiando a escolha, sorvi o encantamento da amiga com a leitura e desejei a leitura também.
Chegou-me por empréstimo, carregado de carinho e sentimentos.
Assim fiz a leitura, que me acrescentou saber um pouco mais do ser humano que eu admiro, antes como só escritora/jornalista, agora ainda mais com pedacinhos de sua vida compartilhado em palavras.

Partilharei desse modo, resgatando, encontrando, contando o significado antes da escolha de um livro para ler.
Talvez eu leia menos.
Quantidade há muito deixou de me impressionar.
Abri as janelas, portas para que dessa forma me cheguem os livros.

Comentários

  1. Promessas
    Metas
    Projetos
    Permanências
    Mudanças
    Com ou sem simpatias
    Crenças

    Creio a propósito no valer mais com envolvimento e significados, buscas, encontros ou reencontros as leituras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tina, tão especial quando uma leitura, uma frase, um livro nos envolve e passa a significar.
      Entre buscas, encontros e reencontros que o envolvimento nos permeie e acrescente.
      Um beijo!

      Excluir
  2. Que post mais lindo, adorei!
    Cheguei aqui por indicação da querida Tina, aí de cima...
    Adoro a escrita da Eliane Brum! Amei Meus Desacontecimentos. Também adorei Uma Duas e A Vida que Ninguém Vê. Recomendo muito também. Outros autores que adoro Cintia Moscovich (Essa Coisa Brilhante que é a Chuva) e todos do João Anzanello Carrascoza.
    Beijos

    www.blogdaclauo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa coisa brilhante que é a chuva que são as boas leituras, descobertas, indicadas, divididas, partilhadas.

      Anotadas as indicações.
      Beijos meus e abraço com glitter nas duas :)

      Excluir
  3. Claudia Leonardi, obrigada pela visita e por deixar o seu comentário! Enriquece, acrescenta e alimenta a vontade da escrita!
    Já li com total envolvimento Essa Coisa Brilhante que é a Chuva da Cintia Moscovich e trago comigo, dentre outras coisas, a paisagem de uma casa já envelhecida, o cheiro de planta nas mãos, os cuidados excessivos de uma mãe...
    E sobre João Anzanello Carrascoza, está em minha cabeceira e brevemente estará por cá!
    Sempre que puder, traga indicações para partilhar conosco!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Que bom foi conhecer este blog e que lindo e importante este post. Não dá para ler tudo de tudo... Tem que tocar a alma, mexer com o coração, despertar as ideias e a imaginação.
    Para cada dia um tema, para cada momento uma palavra.
    Um grande abraço
    Vania

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quando toca a alma, desperta muito em nós, não é mesmo Vania Lucia?!
      Obrigada pela visita, um grande abraço também!

      Excluir
  5. Eu detesto metas de leituras, não gosto de ler por ler, não gosto de escrever sobre cada livro que leio no ritmo frenético de alguns blogs literários, fico me perguntando como as blogueiras e os blogueiros aguentam.

    Pego sua resolução para mim, abraço ela porque serve como filosofia de vida. É preciso saber filtrar, selecionar o difícil é aprender a fazer estou no caminho e também de portas abertas para as leituras que chegam.

    ResponderExcluir
  6. Pandora que bom saber que você abraça comigo essa resolução! É tão bom ler mas o ritmo frenético que as redes sociais impõem, as próprias editoras com infindáveis lançamentos, tira o prazer e torna a leitura por vezes, um fardo.
    Assim quero que tenha um significado além do "todo o mundo está lendo; está no primeiro lugar dos mais vendidos e por aí vai..."
    Que possamos então trocar leituras significativas, num ritmo que inclua a tranquilidade.
    Beijo e volte sempre!

    ResponderExcluir
  7. Lindo de mais.
    Cheia de significados.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Tina,
    A VIDA é UNA, tem que haver PLANEJAMENTO DO QUE PODEMOS REALIZAR A CADA DIA DESSE ANO. NA REALIDADE, TEMOS QUE TER VONTADE DE FAZER O MELHOR PARA DAR CERTO COM AS PESSOAS AMADAS E NOSSA SOCIEDADE; VIVER COMO NÃO SE EXISTISSE O AMANHÃ COM SAÚDE,HONESTIDADE, LIBERDADEE GARRRA PORQUE DEUS NOS DEU A OPORTUNIDADE DESSA PASSAGEM E NOSSA OBRIGAÇÃO É PROCURAR O MELHOR POSSÍVEL.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários são trocas, partilhas que agregam, acrescentam e nutrem um blog. Compartilhe o seu pensar, o seu sentir!

Postagens mais visitadas