sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

#52semanasdegratidão 6/52


RESPIRE! VOCÊ ESTÁ VIVO!

Minha gratidão desta semana, na blogagem coletiva proposta pela Elaine Gaspareto, é pela respiração.
Mas vou escrever pouco para que você assista a um vídeo curtinho de 3 minutos contagiantes!

Nas palavras de Marcos Bauch:

" Um vídeo que não precisa de legenda.

Uma ode ao sopro, ao fôlego, ao ronco, à exalação que nos une".


e aumente o volume



sábado, 4 de fevereiro de 2017

#52semanasdegratidão 5/52


Quero contar para vocês uma história que eu ouvi no início desta semana e que me inspirou essa gratidão.

Uma jovem foi para um monastério no Japão para estudos religiosos.
Fazia parte, sair para esmolar.
Estavam numa região rural e era inverno com neve. A jovem bateu à porta dizendo determinadas palavras que indicavam seu ato de pedir.
Uma senhora saiu e colocou em sua mão um punhado de grãos de arroz.
Ela, a jovem, um tanto distraída, deixou alguns grãos caírem ao colocá-los numa pequena bolsa que carregava.
Foi repreendida severamente pela superiora que a observava.
No começo da bronca, ela achou exagero por parte da superiora, afinal o que eram três ou quatro grãozinhos caídos no chão?

"Você reparou bem naquela mulher que lhe ofertou os grãos?
Ela não estava curvada por respeito ou reverência.
Foram anos e anos, uma vida inteira dedicada aos arrozais que encurvaram aquela mulher.
Então por respeito a ela, e a todos os que se tornaram curvos de tanto trabalhar nas lavouras para nos alimentar que temos total atenção ao receber a esmola e principalmente, ouça bem, principalmente, nunca deixamos nenhum grão em nosso prato por gratidão a pessoas como esta senhora que trabalhou uma vida inteira na terra a ponto de "quebrar" o próprio corpo".

Essa foi uma história que se passou no Japão, mas muitos de nós já se deparou com alguém de muita idade, geralmente de origem oriental que tenha o corpo assim encurvado por anos a fio de labuta na terra.

Hoje, graças ao avanço da tecnologia, temos maquinário que em muito facilita, outras vezes substitui o trabalho manual no campo que é tão desgastante.
Mas muitas culturas, muitas pessoas ainda pegam no cabo da enxada.

Gratidão às mulheres e homens do campo.

Deixo também uma fotografia tirada em meados de janeiro. Meu cunhado José que também vai pra lida de manga comprida pra se proteger do sol, com marmita feita pela esposa antes da sete da manhã, com a enxada, seu instrumento de trabalho, seu suor, seu corpo.




segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

#52semanasdegratidão 4/54

Gratidão por celebrar o aniversário de 14 anos do filho!



É maravilhoso vê-los crescendo e poder estar perto de tudo isso: descobertas, rompantes, riso fácil, choro emotivo.
Ah são tantas coisas...
E a novidade que chega com esse aniversário é que Bernardo passa a utilizar o transporte público sozinho.
Sou grata por poder confiar nele; sou grata pela cidade em que moro e que inspira confiança e assim a vida segue!

Postagem que faz parte do projeto de gratidão organizado pela Elaine Gaspareto.